“Condutas arbitrárias e ditatoriais não podem ser justificadas pela existência de opiniões contrárias”, (acho que é de minha autoria). ...

Muitos Brasis... (*)

“Condutas arbitrárias e ditatoriais não podem ser justificadas pela
existência
de opiniões contrárias”, (acho que é de minha autoria).

O tempo chuvoso é ideal para pescar, principalmente se for um bagre. Até mesmo os ensaboados são facilmente fisgados pela falta de competência. A chuva, que traz sonolência, tomara não influencie alguns políticos, senão ouviremos roncos e mais roncos...

Mas voltando ao assunto pescaria, vamos ter um novo campeonato. A competição será realizada em algumas ruas pavimentadas, remendadas e que já apresentam novos buracos. Os atuais se formaram na junção do trabalho feito anterior(porca)mente e o atual.

Acredito que muitos perceberam este problema, a falta de qualidade nos serviços feitos “Brasil afora”, mas e quem deveria fiscalizar? Não soube de nenhuma reclamação, principalmente daqueles que insistem em proteger o chefe. Mesmo que isso represente prejuízo para os seus representados.

Podem até ficar bravos comigo, como geralmente acontece, mas a situação é muito revoltante em “nosso Brasil”. Aprovaram, sem discutir ou propor soluções, um projeto imposto ‘goela abaixo’ pelo chefe. O mais revoltante é que disseram não haver alternativa. Tudo deveria ser decidido com a maior agilidade. Pois bem, em outro “Brasil” o chefe foi mais ético e ainda estuda, com cautela, sem pressa, as possíveis alternativas.

Por aqui, nada há para se debater... para investigar... para melhorar. Tudo é lindo. Àqueles que acham o contrário a punição é sumária, severa e arbitrária, sem direito de resposta, defesa ou qualquer alternativa. Aqui não existe alternativa (acho que já disse isso)...

Aqui todo cuidado é pouco. Se algum poderoso fizer uma pergunta, responda. E mesmo que já tenha respondido, emita a mesma resposta, sob pena de punição. O bom senso, neste e em outros momentos, passa longe...

O cerceamento de defesa, o controle da imprensa, da informação e consequentemente da opinião pública e de parte da população são situações reais. Apesar destas obscenidades, é válido lembrar: “a participação cidadã não pode ser cerceada e jamais tipificada de oposição, mas sim como um meio de assegurar transparência e probidade de atos administrativos, sendo o cidadão parte fundamental deste processo e maior interessado na lisura da coisa pública”.

Não cabe a mim dizer que este é um mau elemento... o outro é corrupto.. ciclano é manipulável... fulanão é puxa-saco... O herói de ontem é o vilão de hoje e tudo pode acontecer nos muitos Brasis existentes, aqui e ali, longe, perto e em todo lugar...


Éverton Santos é diplomado em jornalismo e publicidade e propaganda.
(*) Este texto é um texto fictício. Qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência

0 comentários:

Commentários