“Os assassinos estão livres Nós não estamos... Vamos sair! Mas não temos mais dinheiro Os meus amigos todos Estão, procurando emprego...” (...

Não pago mais ninguém!

“Os assassinos estão livres
Nós não estamos...
Vamos sair!
Mas não temos mais dinheiro
Os meus amigos todos
Estão, procurando emprego...”

(Renato Russo - Teatro Dos Vampiros)


Como não sou fã de música sertaneja, na noite de sexta-feira aproveitei para zapear um pouco entre os principais programas jornalísticos da tv brasileira (os que prestam, é claro!) e fiquei estarrecido com o comentário feito por Bóris Casoy no Jornal da Noite da Band sobre a Emenda dos Precatórios.


Antes de falar sobre outra ação mesquinha de nossos políticos, pergunto a você leitor: Quando atrasamos uma conta, um tributo, imposto, taxa (e outras denominações utilizadas para roubar nosso dinheiro) temos que pagar juros, não é mesmo? E, se demorarmos muito até corremos o risco de termos nosso nome inserido nos cadastros do SPC.

Pois bem, no Brasil, o governo paga o que quer, quando quer... isso quando paga. Agora estão tentando legalizar o calote!

Na última semana, o Senado aprovou – em mais uma das votações-relâmpago – emenda à Constituição com regras que tornam mais difícil ao cidadão receber as dívidas, os chamados precatórios. E você sabe quem foram os grandes lobbystas, que batalharam por essa e outras mudanças? Serra e Kassab.

Diante destes fatos, Casoy diria “Isso é uma vergonha!”, no entanto ele foi além e comprarou os políticos acima com vampiros. Isso mesmo, sanguessugas. Quando vociferava, em rede nacional, que Serra e Kassab tentavam sugar o sangue (e o dinheiro) do povo brasileiro apareceu uma cômica imagem dos representantes do Estado de São Paulo e da capital paulista com dentes ensanguentados.

Mas Bóris Casoy não estava se referindo à aparência de Serra e Kassab. Ele falava sobre a péssima atitude de ambos em apoiar uma proposta absurda, contrária aos interesses do Estado Democrático. Ele ainda alertou: “Que investidor vai apostar em um país que legaliza o calote. Que, por lei, pode não pagar este ou aquele?”


Estranho ver Kassab, eleito pelo DEM (ou demo, se preferir), um partido que se diz contra a “opressão” do Estado e Serra, virtual-sério-real-candidato-a-presidência, adotando tal medida.

Com mais essa baixaria, nossos políticos estão dizendo à sociedade “não pago mais ninguém!” ou pago quem aceitar menos. E agora cidadão, você sabe o que significa precatório?

Everton Santos é publicitário e jornalista diplomado.

0 comentários:

Commentários