“Democracia quer simplesmente dizer o desencanto do povo, pelo povo, para o povo” (Oscar Wilde) Estava frio, mas a noite de quarta-feira...

O clima esquentou...

“Democracia quer simplesmente dizer o desencanto do povo, pelo povo, para o povo” (Oscar Wilde)



Estava frio, mas a noite de quarta-feira esquentou. Incoerência? Não. Até parecia mais uma noite qualquer, mas a quarta-feira foi peculiarmente diferente.

Tudo bem que a participação popular em mais uma Audiência Pública foi abaixo do esperado – ou dentro do esperado para os abelhudos – mas a Audiência Pública sobre o Plano de Saneamento Básico de Adamantina fez do anfiteatro da Biblioteca o lugar mais “quente” da cidade.

Muito debate, discussão, críticas, ironias... Sobraram alfinetadas para todos os lados. “Não acredito nesse circo aí”, bradou um cidadão. Outro até questionou a falta de números, valores, custos: “Então, se eu quiser posso apresentar o plano de construção de uma nave espacial?”.

E tudo isso foi bom. Sim, venceu a democracia! Pela primeira vez em muito tempo, uma reunião popular foi tão produtiva. Com participação efetiva e muitos questionamentos. Pelo menos depois desta oportunidade, a pequena parcela da população que participa das audiências já sabe: é possível questionar.

O debate, muitas vezes ríspido, de certa maneira foi produtivo, contribuiu para a melhoria do “estudo” apresentado. O Plano Municipal de Saneamento Básico é o primeiro passo para uma gestão ambiental coerente em nossa cidade. Se é exequível ou não é outra história...

Demorou, mas o principal desafio da comunidade adamantinense voltou à pauta de discussões. Os verdadeiros cidadãos não podem se furtar a este importante debate!

Não podemos permitir que nossa cidade seja refém, desta ou daquela empresa. Ou assumimos o controle e determinamos quais são as regras, ou veremos outra empresa “defecar” em nossos rios nos próximos 30 anos...


Everton Santos é publicitário e jornalista diplomado.

2 comentários:

Andréia disse...

faz comentarios sem entender nada do assunto,assim é facil caro jornalista.

Everton Santos disse...

Andréia, se leu o texto não conseguiu interpretá-lo de maneira adequada!

Elogiei o debate e principalmente a participação da comunidade.

Claro que a população (também incluo) é leiga sobre alguns aspectos técnicos/jurídicos, porém, todavia, entretanto, esta participação é produtiva sim. Além disso, prefiro pecar pelo excesso (comentários) a omissão!

Se o texto te incomodou, certamente atingi meu objetivo. Espero que a administração pública não se omita mais uma vez e adote as medidas corretas quanto ao saneamento básico (todos os aspectos, não só e principalmente água e esgoto).

Mas não poderia de expor meu posicionamento: Acredito que o documento (Plano de Saneamento Básico) é fraco e cheio de falhas. Além disso, é vago no tocante aos valores.

Espero novos comentários. Abraços!

Commentários